Cultura de Segurança do Paciente nos Serviços de Saúde

A Cultura de Segurança é definida como  “o conjunto de valores, atitudes, competências e comportamentos que determinam o comprometimento com a gestão da saúde e de segurança, substituindo a culpa e a punição pela oportunidade de aprender com as falhas e melhorar a atenção à saúde”.

De acordo com a Portaria n°. 529/2013, a Cultura de Segurança configura-se a partir de 5 características:

1 – Cultura na qual todos os trabalhadores assumem responsabilidade pela sua própria segurança, pela segurança de seus colegas, pacientes e familiares;

2 – Cultura que prioriza a segurança acima de metas financeiras e operacionais;

3 – Cultura que encoraja e recompensa a identificação, notificação e resolução dos problemas relacionados à segurança;

4 – Cultura que, a partir da ocorrência de incidentes, promove o aprendizado organizacional; e

5 – Cultura que proporciona recursos, estrutura e responsabilização para a manutenção efetiva da segurança.

Para alcançar a melhoria e disseminação da Cultura de Segurança nos serviços de saúde, faz-se necessário:

1 – Desenvolver sistemas de liderança, sendo que os líderes devem estar envolvidos no processo de criar e transformar a Cultura de Segurança do paciente;

2 – Realizar avaliação periódica da Cultura de Segurança, utilizando-se questionários validados;

3 – Promover o trabalho em equipe, com um enfoque proativo, sistemático e organizacional de trabalho;

4 – Identificar e mitigar riscos e perigos.

Os serviços de saúde devem promover a Cultura de Segurança com ênfase no aprendizado e aprimoramento organizacional, engajamento dos profissionais e dos pacientes na prevenção de incidentes, com destaque em sistemas seguros. Evitam-se, assim, os processos de responsabilização individual.

Referências

1 – Brasil, Ministério da Saúde. Resolução de Diretoria Colegiada – RDC nº 36, de 25 de julho de 2013. Ações para a promoção da segurança do paciente e a melhoria da qualidade nos serviços de saúde. 2013 Julho.

2 – Brasil, Ministério da Saúde. Portaria nº 529, de 1 de abril de 2013. Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). 2013 abril.

Ana Carolina Cardoso Dantas —

  • Enfermeira, Mestranda em Segurança do Paciente pela Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein.
  • Gestora da Qualidade em Saúde pela Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein.
  • Avaliadora da Organização Nacional de Acreditação – ONA.
  • Especialista em Oncologia e Tratamento Antineoplásico pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Expertise em elaboração, implantação e reestruturação de processos de gestão da qualidade, segurança do paciente, planejamento estratégico, gestão clínica e administrativa de serviços de saúde.